FIERGS ENTENDE QUE ESCALONAMENTO DO ICMS PERMITE VOLTA NORMAL ÀS ALÍQUOTAS PRÉ-MAJORAÇÃO

Gilberto Porcello Petry, avalia ser necessária uma redução escalonada em quatro anos da alíquota de energia, telecomunicações e combustíveis, que foi majorada para 30%.

Redução de 18% para 17,5% melhora o projeto de lei enviado à Assembleia

A Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (FIERGS) entende que a redução da alíquota geral do ICMS de 18% para 17,5% no próximo ano melhora o projeto de lei enviado para votação na Assembleia Legislativa. Contudo, o presidente da entidade, Gilberto Porcello Petry, avalia ser necessária uma redução escalonada em quatro anos da alíquota de energia, telecomunicações e combustíveis, que foi majorada para 30%.

A FIERGS propõe que as alíquotas desses três setores sejam reduzidas para 29%, 28%, 27% e 25% ao longo dos próximos quatro anos para voltar ao patamar normal anterior às majorações. Pela proposta alternativa apresentada aos deputados na quarta-feira, a ideia é manter os 30% por três anos, até 2023. A FIERGS também é sensível a posição do governo do Estado, que busca com a aprovação não comprometer os serviços prestados à população.

Comentários