ESPECIAL DE DOMINGO: EMBRAPA ORGANIZA EM PELOTAS 7ª ITRC e 30ª ABERTURA DA COLHEITA DO ARROZ DO RS EM 2020

Lavouras de arroz da Granja 4 Irmãos serão visitadas por estrangeiros que irão conhecer estrategias de manejo do desenvolvimento do arroz e integração lavoura-pecuária.

A Embrapa dá seguimento à organização, nos primeiros meses de 2020, de um dos maiores encontros de intercâmbio de conhecimento na área do arroz a nível internacional. No município de Pelotas, na Metade Sul do estado do Rio Grande do Sul, durante os dias 9 a 11 de fevereiro, é esperado cerca de 250 participantes na 7ª Conferência Internacional do Arroz de Clima Temperado, a 7ª ITRC, que acontecerá nas dependências da unidade de pesquisas da Empresa, localizada à BR 392, Km 78.  Dentro da programação estão programadas palestras, discussões, apresentação de trabalhos orais ou posteres técnico-científicos, visita técnica a produtores parceiros e visitação à Abertura Oficial  da Colheita do Arroz do RS, que se realiza na sequência, entre os dias 12 e 14 de fevereiro, na Estação Experimental Terras Baixas.

Programação internacional

Dentre os participantes da 7ª ITRC estão confirmados a palestra de abertura Plataforma Sustentável do Arroz, com William Wyn Ellis, coordenador da Plataforma de Arroz Sustentável do Escritório das Nações Unidas para o Meio Ambiente, Ásia e Pacífico, Tailândia, composta por mais de 100 membros institucionais, convocada pela ONU, juntamente com parceiros do setor privado, de pesquisa e da sociedade civil. A Plataforma trabalha para a transformação do setor de arroz por meio da adoção em larga escala de boas práticas sustentáveis ​​e inteligentes em termos de clima voltado aos pequenos produtores de arroz. O palestrante convidado atua há mais de 30 anos na Ásia, trabalhando no desenvolvimento agrícola e agro-inovação com agências da ONU, ADB, GIZ, empresas privadas, governos, universidades, ONGs e órgãos da indústria. Ele é Ph.D. pela Universidade Chulalongkorn em Bangkok, M.Sc. da Universidade de Reading e M.A. e B.A. pela Universidade de Oxford.

Estão previstas também a apresentação de temáticas com palestrantes renomados sobre Criação de Precisão / Novas Técnicas de Criação; Genoma no arroz: Avanços, desafios e implicações futuras recentes; Genômica de plantas daninhas de arroz: status, desafios e oportunidades;Análise genética baseada em QTL-Seq em arroz,Agricultura 4.0 – Revolução digital na agricultura; Como a agricultura digital está revolucionando o futuro dos alimentos; Veículos Aéreos Não Tripulados (UAVs) na Agricultura: Perspectiva de Plataforma, Controle e Aplicações; Da biotecnologia ao big data: um caminho para uma agricultura sustentável e inteligente; Intensificação sustentável da produção de arroz; Iniciativas para intensificação sustentável da produção de arroz em zonas temperadas com palestrantes renomados que pode ser conhecido na programação oficial do evento.

A 7ª ITRC é uma realização da Embrapa em conjunto com INIA Uruguai, com o apoio da Corteva Agriscience, Basf, FMC, RiceTec, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Fapeg, Expoarroz, Federarroz, Granjas 4 Irmãos e SOSBAI.

Dia de Campo

No último dia de agenda do evento, está programada a visitação ao produtor parceiro da Embrapa. O diretor técnico da Granjas 4 Irmãos, Jorge Iglesias, está preparando cerca de quatro estações técnicas, em Santa Vitória do Palmar/RS, para demonstrar o desenvolvimento da cultura do arroz, integrado a lavoura-pecuária da região.

Abertura da Colheita do Arroz tem novidades da pesquisa

Acontece pela segunda vez consecutiva a Abertura Oficial da Colheita do Arroz do RS nas dependências da Embrapa. Este ano a edição completa 30 anos e traz como tema central a Colheita do arroz e grãos em terras baixas: intensificação para a sustentabilidade. O evento se realiza na sequência da 7ª ITRC, entre os dias 12 a 14 de fevereiro de 2020, na Estação Experimental Terras Baixas da Embrapa, em Capão do Leão/RS.  Nesta edição serão contempladas cerca de 34 vitrines tecnológicas de empresas parceiras, lançamentos de produtos e cultivares, entrega do prêmio Pá do Arroz, além de reuniões de produtores.

A Embrapa apresenta a futura cultivar de arroz irrigado BRS A705. A nova cultivar é uma evolução da BRS Pampa, segundo o pesquisador Ariano Martins de Magalhães Jr., pois o setor produtivo demandava uma cultivar que apresentasse uma flexibilidade no manejo. “Os orizicultores que adotaram a Pampa, muitas vezes a manejaram de forma inadequada e ela apresentava alguns problemas de acamamento, então buscamos aliar a produtividade, qualidade de grãos e a resistência ao acamamento para atender a estes sistemas de produção convencional”, explicou Magalhães.

Também a pesquisa agropecuária está preparando o lançamento do aplicativo para dispositivos móveis “PlanejArroz: a decisão na palma da sua mão”, um software que simula a expectativa de produtividade de grãos ao usuário, além de trazer informações referentes aos estádios de desenvolvimento da planta, visando o manejo da cultura. O software é um trabalho conjunto entre Irga, Inmet e UFSM.

São esperados cerca de 200 participantes em evento de tecnologia de ponta

Nos próximos dias 9 a 12 de fevereiro, a Embrapa vai receber na sua unidade de pesquisas, localizada à BR 392, km78, em Pelotas/RS, a 7ª Conferência Internacional do Arroz de Clima Temperado, a 7ª ITRC, um dos maiores encontros de intercâmbio de conhecimento na área da orizicultura, onde são esperados cerca de 200 participantes de dez países. O público  é formado por cientistas renomados mundialmente, profissionais vinculados a instituições de pesquisa do Brasil e Exterior, membros da Sociedade Sul-Brasileira de Arroz Irrigado (SOSBAI), professores universitários e futuros mestres e doutores brasileiros em orizicultura. Segundo a Comissão Organizadora, este evento indicará dados técnicos de alto nível. “A expectativa é de quem estiver neste evento assista a palestras que irão relatar os conhecimentos técnicos mais modernos para a cultura do arroz, que ainda não estão em uso, mas que são as tecnologias de um futuro muito próximo, de ponta”, disse o pesquisador Germani Concenço.

O que se espera da programação

O evento tem sua abertura no domingo, dia 9 de fevereiro, às 19h, no Clube Brilhante, área urbana da cidade de Pelotas/RS, com a palestra inaugural Plataforma Sustentável do Arroz, com William Wyn Ellis, Ph.D. pela Universidade Chulalongkorn em Bangkok, M.Sc. da Universidade de Reading e M.A. e B.A. pela Universidade de Oxford e também coordenador da Plataforma de Arroz Sustentável do Escritório das Nações Unidas para o Meio Ambiente, Ásia, Pacífico e Tailândia. Após a palestra está programado um coquetel de recepção aos participantes vindos da Argentina, África, Austrália, Brasil, Estados Unidos, Itália e Uruguai. O evento segue na segunda-feira, dia 10 de fevereiro, na sede da Embrapa, com uma programação que integra palestras, discussões, apresentação de trabalhos orais ou posteres técnico-científicos, visita técnica a produtores parceiros e visitação à Abertura Oficial  da Colheita do Arroz do RS, que se realiza na sequência, entre os dias 12 e 14 de fevereiro, na Estação Experimental Terras Baixas.

Toda a programação oficial do evento está  aqui.

Participação de trabalhos técnico-científicos são destacados

Foram inscritos 90 trabalhos técnico-científicos, entre eles, 68 posteres e 22 trabalhos orais de pesquisadores de relevância, os quais farão a divulgação dos primeiros resultados de algumas tecnologias de ponta que já poderão ter aplicação à campo. As áreas contempladas nas sessões orais irão tratar de tecnologias sobre temáticas que envolvem o melhoramento e qualidade dos grãos; agronomia; agricultura de precisão; irrigação e solos de arroz; estresse biótico / proteção de plantas; estresse abiótico; arroz e seu ambiente; processamento de arroz e nutrição humana; economia e marketing de arroz e extensão de arroz.

Tarde de Campo

O terceiro dia de evento, 11 de fevereiro, está reservado para visitação ao produtor parceiro da Embrapa. A Granja 4 Irmãos, de Rio Grande/RS,.No local haverá quatro estações técnicas sobre o desenvolvimento da cultura do arroz e a integração lavoura-pecuária realizada na região. Haverá também uma apresentação institucional da Granja 4 Irmãos, e serão apresentadas as tecnologias da Embrapa, da FMC, da RiceTec-ADAMA, Basf e Corteva. A programação técnica do dia e finalizará com a visitação ao levante de água da Lagoa Mirim para as lavouras de arroz.

Abertura da Colheita do Arroz do RS

No quarto e último dia de evento, dia 12 de fevereiro, os participantes irão percorrrer as 34 vitrines tecnológicas da 30ª edição da Abertura Oficial da Colheita do Arroz do RS, que acontece também nas dependências da Embrapa, na Estação Experimental Terras Baixas, em Capão do Leão/RS. As vitrines contam com tecnologias da Embrapa e mais de 20 empresas parceiras. O tema do evento é Colheita do arroz e grãos em terras baixas: intensificação para a sustentabilidade. A 7ª ITRC é uma realização da Embrapa em conjunto com o INIA Uruguai, com o apoio da Corteva Agriscience, Basf, FMC, RiceTec, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Fapeg, Expoarroz, Federarroz, Granjas 4 Irmãos e SOSBAI.

Comentários