COLUNA CAMINHOS DA ZONA SUL – DIÁRIO DA MANHÃ – 25.02.20

CAMINHOS DA ZONA SUL

www.caminhosdazonasul.com____________________Paulo Gastal Neto

Porto – O governador Eduardo Leite e o diretor-superintendente do Porto do Rio Grande, Fernando Estima, estiveram na Petrobras para discutir projetos para o desenvolvimento da indústria naval no Estado. A reunião ocorreu no Rio de Janeiro, e também contou com a presença do reitor da Universidade Federal do Rio Grande (Furg), Danilo Giroldo e do deputado estadual Fábio Branco. Os interlocutores foram: o diretor de Relacionamento Institucional, Roberto Ardenghy e o diretor de Desenvolvimento da Produção & Tecnologia, Rudimar Lorenzato. Eles ouviram do governador solicitação para que o Estado seja informado sobre os rumos do Polo Naval, como o Estaleiro Rio Grande, que foi usado para a construção de plataformas de petróleo até 2016, quando o projeto, de quase R$ 10 bilhões, foi cancelado após o contrato entrar na mira da Operação Lava-Jato. Estima-se que 3,2 mil trabalhadores foram demitidos à época.

***

Argumentos“A partir dos três estaleiros que lá estão, temos uma estrutura privilegiada para a construção e reparos de plataformas e navios. Os estaleiros chegaram a gerar 24 mil empregos diretos e 72 mil empregos indiretos, atraindo muita gente de fora. Então, há todo um reflexo social e econômico que ficou, especialmente para a cidade de Rio Grande, mas também em Pelotas”, disse o governador. De acordo com o diretor de Relacionamento Institucional da Petrobras, o governo gaúcho poderá contar com o apoio da empresa na busca por soluções junto ao Polo Naval. “O que nós podemos nos comprometer com o Estado, e isso é um compromisso nosso, é de sermos facilitadores nesses processos. Facilitar os contatos, organizar workshops. Temos uma equipe aqui que conhece Rio Grande muito bem, conhece a estrutura lá”, afirmou Ardenghy.

***

Balanço – Ao final da reunião, Leite afirmou que o encontro serviu para abrir um diálogo com a empresa. “Temos um canal aberto com a Petrobras para atuarmos nessa condição de sinergia. Sem gerar falsas expectativas pelo que aconteceu no passado, estamos tomando as providências para que os estaleiros existentes e a expertise possam ser aproveitados no futuro.”

***

Oportunidade – Considerado um dos principais eventos do Rio Grande do Sul, a Fenadoce representa um potencial econômico que vai além da zona sul do RS. Anualmente, os empreendedores de outras regiões do estado também aproveitam o público de cerca de 250 mil pessoas que passa pelo local. Para a edição deste ano, a organização da feira vive a expectativa de atrair empreendedores ainda mais diversificados e criativos durante a comercialização dos espaços, que iniciou nova. A feira acontecerá de 29 de maio a 14 de junho, mas a preparação já é pensada no fim da edição anterior. Segundo a organização da Fenadoce 2020, as primeiras semanas do ano são sempre dedicadas à venda dos estandes.

***

Até a próxima!




Comentários