COLUNA CAMINHOS DA ZONA SUL – DIÁRIO DA MANHÃ – 12.11.2019

    CAMINHOS DA ZONA SUL

    www.caminhosdazonasul.com____________________Paulo Gastal Neto

    Novos Rumos – Aconteceu na última sexta-feira, em Rio Grande, o evento “Novos Rumos para a Revitalização do Porto Velho do Rio Grande”, organizado pelo Instituto de Arquitetos do Brasil Núcleo Rio Grande.  Esteve presente o presidente do Núcleo, Guilherme Dias e o prefeito Municipal, Alexandre Lindenmeyer. O superintendente dos Portos do RS, Fernando Estima, também do evento e destacou a importância de olhar para os prédios históricos e reafirmou o empenho da instituição no projeto Macadar. O prefeito Alexandre Lindenmeyer abordou a importância da revitalização de áreas públicas e do novo momento que as cidades estão vivendo com maior presença de pessoas em espaços abertos como as praças públicas. O presidente do Núcleo reafirmou a importância dos debates urbanísticos e afirmou que a escolha do tema desse ano foi pelo intenso movimento desse projeto na sociedade rio-grandina.

    ***

    Up – Tradicional opção dos consumidores para a aquisição de presentes e de produtos alimentícios para as festas de final de ano, os supermercados gaúchos projetam um crescimento de 9,5% nas vendas de Natal e Ano-Novo, em 2019, na comparação com o ano passado. O otimismo é apontado em estudo encomendado pela Associação Gaúcha de Supermercados (Agas) ao Instituto Segmento Pesquisas. A pesquisa ouviu 200 consumidores maiores de 16 anos, de ambos os sexos e de todas as faixas de renda, entre os dias 4 e 13 de outubro, para saber as projeções de gastos e expectativas de compras dos gaúchos durante o período festivo. Pelo lado varejista, foram entrevistados 20 empresários do ramo supermercadista de todo o Estado. Além das perspectivas positivas em vendas, o levantamento mostra que os preços de itens típicos de Natal e Réveillon estão em média 8,5% superiores aos praticados nas festas de 2018, e que 90% dos supermercados farão promoções especiais ao longo de dezembro.

    ***

    Obra – Reeleito para um mandato de mais dois anos (2019-2021), o presidente do Sindicato das Indústrias da Construção Civil no Estado do Rio Grande do Sul (Sinduscon-RS), Aquiles Dal Molin Júnior, assume com a expectativa de que 2020 será o ano da recuperação da plena capacidade produtiva das empresas do segmento. “O nosso setor puxa a economia na geração de empregos e de impostos, vamos contribuir bastante para que isso aconteça”, disse ele, durante a posse que ocorreu na semana passada em Porto Alegre. Segundo Dal Molin, o Brasil vive um novo momento, e a sequência das reformas estruturantes no País servirão para dinamizar a economia. Ele citou a Lei da Liberdade Econômica e a Reforma da Previdência como avanços que melhoram o ambiente de negócios, juntamente com a taxa de juros reduzida e a inflação controlada. O presidente da Caixa Econômica Federal (CEF), Pedro Guimarães, esteve na solenidade, que também comemorou os 70 anos do sindicato.

    ***

    Agro I – As chuvas das últimas semanas na Metade Sul do Estado, tem atrasado a plantação das lavouras de arroz gaúchas, de acordo com o Informativo Conjuntural da Emater. Atualmente, 53% da área prevista para a cultura no RS está com o plantio realizado. Em 2018, nessa mesma época do ano, o percentual chegava a 60%. Em diversos municípios, a sequência de dias chuvosos interrompeu os trabalhos de plantio e as atividades de rotina nas lavouras, além de dificultar o transporte dos insumos. Por outro lado, os volumes de água nos reservatórios e açudes estão a plena capacidade, proporcionando segurança para a atividade de irrigação.

    ***

    Agro II – Na cultura da soja, 13% das lavouras já estão implantadas no Estado. A área prevista pelos levantamentos da Emater no RS é de 5.956.504 hectares, dos quais 13%. Já o plantio do milho alcança 77% da área esperada, de 771.578 hectares. Nas lavouras plantadas, a cultura se encontra nas fases de germinação e desenvolvimento vegetativo (92%) e floração (8%). A produção estimada é de 5.948.712 toneladas, com uma produtividade alcançando os 7.710 quilos por hectare. Em relação às culturas de inverno, a colheita do trigo já alcança 50% da área plantada no Estado. Atualmente, 5% das lavouras de trigo estão em enchimento do grão e 45% em fase de maturação. Em várias regiões os produtores estão esperando melhora nas condições climáticas para finalizar a colheita. Os grãos têm apresentado boa qualidade. No entanto, em alguns locais, o excesso de umidade diminuiu a perspectiva de produtividade média. Na canola, 24% das lavouras estão em fase de maturação e 76% já colhidas. A expectativa para a próxima semana é de que haja dias sem precipitações, para encaminhar a colheita e finalizar a safra.

    ***

    Até a próxima!




    Comentários