REPRESENTANTES DAS INDÚSTRIAS ARROZEIRAS APRESENTAM DEMANDAS AO GOVERNADOR

 

Encontro aconteceu no Palácio Piratini nesta sexta-feira – Foto: Itamar Aguiar/Palácio Piratini

O governador Eduardo Leite recebeu, juntamente com o secretário da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural, Covatti Filho, e do superintendente do Porto do Rio Grande, Fernando Estima, representantes de entidades ligadas às indústrias arrozeiras. Os dirigentes apresentaram três das principais demandas do setor – valor do ICMS, investimentos no Porto do Rio Grande e modernização do Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga).

O Rio Grande do Sul é responsável por 72% da produção brasileira de arroz, permitindo a atual condição de autossuficiência no abastecimento nacional do grão. Diante disso, o Sindicato da Indústria do Arroz no Estado do Rio Grande do Sul (Sindarroz-RS), da Federação das Cooperativas de Arroz do Rio Grande do Sul (Fearroz) e da Cooperativa Rizícola Pitangueiras (Coripil) defendem a equalização das alíquotas do ICMS.

Leite pediu que as entidades apresentem um diagnóstico, com dados sobre a situação fiscal da cadeia produtiva, e determinou que, quando o material estiver pronto, seja marcada uma reunião com as secretarias da Fazenda e da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural. “Precisamos decidir o que é melhor para o Estado e o melhor para o Estado é o que gerar mais emprego, renda e arrecadação”, afirmou o governador.

Quanto ao Porto do Rio Grande, os empresários pedem investimentos no terminal da Companhia Estadual de Silos e Armazéns (Cesa) voltados ao setor arrozeiro. Leite reafirmou o compromisso que tem em investir em infraestrutura e logística, sendo este um dos componentes do tripé que considera essencial para a retomada do crescimento do Estado, juntamente com a redução da burocracia e dos tributos. O governador determinou ao superintendente Estima a responsabilidade em viabilizar a ampliação da capacidade para o arroz no terminal.

Leite pretende decidir nos próximos dias quem ficará à frente do Irga e que o escolhido terá a responsabilidade de cumprir com a terceira demanda apresentada pelas entidades, de desenvolver um projeto de modernização do instituto. O secretário da Agricultura vai comandar esse tema, determinou o governador.




Comentários