COLUNA CAMINHOS DA ZONA SUL – DIÁRIO DA MANHÃ – 17.07.2018

CAMINHOS DA ZONA SUL

www.caminhosdazonasul.com____________________Paulo Gastal Neto

Concreto – Quinta-feira passada estive acompanhando a posse do novo presidente do Sinduscon, Fabrício Iribarrem. O    novo líder anunciou que discutirá a reestruturação da figura associativa, definindo funções e atribuições do sindicato dando ênfase à revisão do plano de gestão econômico financeiro para buscar a sustentabilidade da organização. Iribarrem também deseja reaproximar os associados e integrar novos parceiros da cadeia produtiva. A renovação continua sendo a marca registrada na estruturação das novas gestões do Sinduscon/Pelotas, com o ingresso de jovens associados para assumir cargos da diretoria, apoiados na experiência dos ex-presidentes. Ao lado de Iribarrem, assumiram a vice-presidência o engenheiro Ricardo Targa Ferreira e, para a diretoria, foram empossados: Rui Fernando Lucas, Pedro Amaral Brito Leite, Ricardo Maciel Ramos, Fabiano de Marco, Ricardo Dias Michelon e Vittorio Ardizzone.

***

250 metros – O Dnit anunciou com grande pompa a liberação de 250 metros, isso mesmo, 250 metros de duplicação da obra da BR-116 trecho Pelotas / Guaíba. É hilário. O trecho liberado está localizado no km 516 onde existia o posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF), que foi transferido para a BR-392, em Rio Grande.

***

Segue a saga – Mas e o restante? Bem, o lote 1B continua em execução. Atualmente, 78% das obras estão concluídas. Porém, com os poucos recursos disponíveis, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) só dispõe de mais R$ 2 milhões para a obra. Este dinheiro será investido até agosto. Se não vier novo recurso para a duplicação, os trabalhos serão suspensos em setembro. A autarquia precisa de mais R$ 80 milhões para concluir este lote. As obras no Contorno de Pelotas compreendem 23,8 quilômetros entre a BR-116 e a BR-392, de Pelotas a Rio Grande, e começaram em setembro de 2012. Os trabalhos estão divididos em dois lotes e envolvem a construção de 27 pontes e viadutos. O 1A tem 11,1 quilômetros e custou R$ 321 milhões. O 1B tem 12,7 quilômetros e tem custo estimado em R$ 226 milhões. A previsão contratual era concluir o serviço em setembro de 2015.

***

Líder – Representantes do Programa Líder foram homenageados pela Assembleia Legislativa do RS devido ao trabalho realizado para o desenvolvimento das regiões Sul, Fronteira Oeste e Campanha. Integrante da comitiva, o reitor da Universidade Católica de Pelotas (UCPel), José Carlos Pereira Bachettini Júnior, foi convidado para participar da cerimônia devido a parceria entre Universidade e Sebrae em prol do protagonismo das três regiões. O coordenador do Escritório de Desenvolvimento Regional (EDR) da UCPel, Fábio Castro Neves, também participou do evento. De acordo com o gestor, a UCPel é grande parceira no desenvolvimento do Líder, especialmente devido a associação com a Universidade de Milão, da Itália, reconhecida mundialmente por disseminar conhecimentos para o desenvolvimento territorial através do associativismo. A homenagem foi proposta pelo deputado Fábio Branco, do MDB.

***

O Programa – O Líder foi implementado pelo SEBRAE com o objetivo de estimular o desenvolvimento das regiões Campanha, Fronteira Oeste e Sul – cuja economia representa 10,6% do PIB do Estado, 16% da população e 8,6% dos municípios – através de suas lideranças. A iniciativa teve início em abril de 2015 e, em cada uma das regiões, grupos compostos por representantes dos setores público e privado e terceiro setor foram estimulados a elencar as prioridades locais para juntos construírem um plano de desenvolvimento regional. Após as atividades desenvolvidas entre 2015-2017, o Programa LIDER entra em uma fase de execução, traçando e realizando planos de ação e de desenvolvimento a partir dos eixos estratégicos e das cadeias produtivas identificadas por cada uma das regiões: Vinho, Carne, Leite e Turismo.

***

Simples – O Plenário do Senado aprovou na terça-feira passada o PLC 76/2018 que permite a readmissão dos microempreendedores individuais, microempresas e empresas de pequeno porte excluídos do regime especial em 1º de janeiro por dívidas tributárias. Com isso, mais de 312 mil pequenos negócios excluídos do Simples Nacional que tiverem se regularizado no Programa Especial de Regularização Tributária das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pert-SN), optantes do Simples Nacional, o Refis dos pequenos negócios, terão a chance de retornar ao regime simplificado ainda este ano. O projeto segue para sanção presidencial

***

Até a próxima!

Comentários