CMPC DELULOSE RIOGRANDENSE RETOMA PRODUÇÃO E ESTIMA PERDA DE 20 MIL TONELADAS DURANTE PARALISAÇÃO

Empresa, com sede em Guaíba, deve operar a partir da segunda-feira. Foto de JOÃO MATTOS/ARQUIVO/JC

Com o fim da paralisação dos caminhoneiros, a CMPC Celulose Riograndense retomou a produção nesta sexta-feira (1º). De acordo com a empresa, as atividades serão normalizadas durante o final de semana e a expectativa é de operar a pleno a partir da segunda-feira (4). As linhas de produção do complexo foram totalmente paralisadas na semana passada – uma ainda no sábado (26) e outra na terça-feira (29) – por conta da falta de combustível e de insumos químicos.

Conforme um levantamento preliminar, as perdas com a greve são estimadas em 20 mil toneladas de celulose. Aproveitando a falta de componentes, a companhia chilena antecipou a manutenção de seus equipamentos. A parada para limpeza, calibragem e revisão é feita duas vezes por ano e foi realizada nesta semana, em uma tentativa de minimizar o impacto da paralisação. Localizada em Guaíba, a planta da CMPC tem capacidade para processar até 1,8 milhão de toneladas de celulose ao ano.

Comentários