COLUNA CAMINHOS DA ZONA SUL – DIÁRIO DA MANHÃ – 15.05.2018

    CAMINHOS DA ZONA SUL

    www.caminhosdazonasul.com___________________Paulo Gastal Neto

    Finalmente – A pressão sobre o IBAMA – Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis – deu certo. Mesmo com muito atraso, o organismo aprovou o plano de dragagem de manutenção para o Porto de Rio Grande. O parecer foi divulgado na última quarta-feira e agora a secretaria dos portos precisa assinar a liberação do início das obras. A manutenção do canal de navegação é esperada para aumentar o volume transportado pelas embarcações. Uma análise identificou que três milhões de toneladas de sedimentos precisam ser retiradas em curto prazo. Durante a safra de soja o assoreamento do canal prejudica os navios que operam nos terminais de grãos e contêineres. Pasmem os senhores: para não encalhar, as embarcações precisam viajar com menos carga e a restrição provoca perda de competitividade e encarece o frete. É surreal. Conforme a superintendência,  a última dragagem foi feita há quatro anos.

    ***

    Papel – A celulose permanece sendo o produto destaque do Porto do Rio Grande. Quando realizado o comparativo entre os primeiros trimestres de 2017 e 2018, houve um aumento de 48,13%, totalizando 800.539 toneladas movimentadas até o momento. A china permanece como principal destino da celulose. O país asiático movimentou – apenas entre janeiro e março deste ano – 125.570 toneladas de carga, um aumento de 13,79% quando analisado o mesmo período do ano passado. O produto transita por todos os setores, contabilizando a exportação e importação, referente à longo curso e o embarque e desembarque, que simbolizam a navegação interior e o processo de cabotagem. A movimentação geral de celulose no ano passado foi de mais de dois milhões de toneladas, impulsionando crescimento no complexo portuário do Porto do Rio Grande.

    ***

    Up – A atividade industrial gaúcha fechou o primeiro trimestre de 2018 com crescimento de 2,8% na comparação com o mesmo período do ano passado, revela pesquisa divulgada pela Fiergs. Foi o melhor primeiro trimestre desde 2010 e o único aumento nesse período desde 2013, segundo o Índice de Desempenho Industrial (IDI-RS). Na expansão no ano, o destaque ficou com as altas de 7,2% do faturamento real e de 7% das compras industriais. A Utilização da Capacidade Instalada (UCI) e o emprego registraram elevações mais modestas, 2,1% e 0,6%, respectivamente, enquanto as horas trabalhadas na produção (-0,6%) e a massa salarial real (-2,6%) caíram ante o primeiro trimestre de 2017. No acumulado do trimestre, a expansão de veículos automotores (19,5%) foi a principal contribuição positiva entre os 17 setores pesquisados no IDI-RS. Destaques ainda para os aumentos da atividade nas indústrias de tabaco (11,7%), de produtos de metal (4,2%) e de alimentos (2%).

    ***

    China na mira – A indústria brasileira do arroz está direcionando todos os seus esforços para ingressar de vez no mercado chinês. Com a maior economia do mundo, mas características incomuns no cenário internacional, o mercado da China é percebido como um dos principais potenciais para a nossa indústria orizícola. Esta conclusão foi tirada durante a assinatura da renovação do convênio entre a APEX-BRASIL – Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos e a Associação Brasileira da Indústria do Arroz – ABIARROZ, que aconteceu na semana passada em Porto Alegre.

    ***

    Burocracia – O SEBRAE e o governo gaúcho assinaram um protocolo de intenções do projeto-piloto Desburocratização e Simplificação Legislativa. A proposta prevê a criação, até dezembro, do Fórum Estadual de Desburocratização. O projeto fará levantamentos, análises e propostas concretas de melhorias em toda a legislação que impacta o empreendedor no Rio Grande do Sul. Atualmente, as micros e pequenas empresas estão entre as maiores vítimas do excesso de burocracia estatal e as ações do projeto buscam melhorar o ambiente de negócios, dando mais condições para que os pequenos negócios continuem gerando emprego e renda no País. Foram 47,4 mil novas vagas com carteira assinada em março, totalizando quase 200 milhões de postos de trabalho nos primeiros três meses de 2018, um aumento de 127% em relação ao mesmo período do ano passado.

    ***

    Supermercado – A Expoagas 2018 teve parte de sua programação divulgada esta semana. A maior feira supermercadista do Cone Sul será nos dias 21, 22 e 23 de agosto, no Centro de Eventos Fiergs, em Porto Alegre. Com inscrições abertas a partir de 1º de julho, a expectativa da Agas, organizadora do evento, é de que neste ano sejam movimentados mais de R$ 500 milhões entre os expositores e visitantes na feira de negócios. A entidade também projeta mais de 45 mil visitantes para desfrutar de toda a programação do evento, que envolve seminários, palestras, visitas técnicas e muito mais.

    ***

    Até a próxima!




    Comentários