EDR/UCPEL TRAÇA NOVAS PERSPECTIVAS À CADEIA DO LEITE NA FRONTEIRA SUL

    O primeiro encontro com representes da cadeia do leite da Fronteira Sul foi considerado um sucesso pelo Escritório de Desenvolvimento Regional da Universidade Católica de Pelotas (EDR/UCPel). Ocorrido no dia 26 de março, a reunião mostrou a necessidade de organização da cadeia para melhor aproveitamento de uma indústria existente e bem estruturada.

    O principal objetivo de agrupar representantes das regiões Sul, Campanha e Fronteira Oeste foi atingido, comentou um dos coordenadores do EDR/UCPel, Fábio Castro Neves. O encontro propiciou espaço para a discussão de um panorama comum. Detecção de alguns problemas enfrentados pela cadeia assim como a definição de potencialidades também foram feitas pelo grupo.

    O coordenador do EDR/UCPel, Ezequiel Megiato, explica que a cadeia é formada majoritariamente por pequenos produtores, que produzem até 50 litros de leite por dia. “A UCPel, através do EDR, vai trabalhar a estratégia de negócio especialmente voltada para as pequenas propriedades”, adiantou. Ainda conforme Megiato, a cadeia do leite está aquém daquilo que poderia ser.

    Durante o encontro, algumas sugestões como criação de selo para valorizar aspectos geográficos, territoriais, e a formação de cooperativas ou de uma rede foram mencionados. “A região está se organizando a partir das vocações do nosso território com o objetivo de propor para os governos as políticas públicas necessárias. Nos últimos anos, o que vimos sempre foi o movimento inverso”, destacou Megiato.

    Participaram do encontro representantes da UCPel, Sebrae, Embrapa, grandes produtores, pequenos produtores, lideranças políticas e cooperativas. A próxima reunião do grupo deverá ocorrer na cidade de Bagé na primeira quinzena de maio.




    Comentários